Como manter a saúde mental em tempos de isolamento?
Voltar para o blog

Como manter a saúde mental em tempos de isolamento?

A pandemia do novo coronavírus trouxe consequências não só na vida ecônomica de todos, mas também na vida pessoal. Seja pelo isolamento ou pelo excesso de notícia relacionadas ao assunto, muitas pessoas se sentem estressadas e deprimidas. Justamente por causa disso, conversamos com um psicólogo para te ajudar a passar por esse momento.

Segundo o psicólogo Alexandre Bueno (CRP 07/30090), o isolamento social vem de encontro com aquilo que somos ensinados durante nosso desenvolvimento, pela privação do convívio de familiares, de amigos ou de colegas (de escola, de trabalho). Assim como ocorre essa quebra de convívio, também ocorre a quebra de rotina, que é outro fator básico na vida das pessoas, que estão acostumadas com rotinas diárias.

O isolamento e a quebra da rotina tem grande impacto na vida das pessoas e traz um efeito negativo para aqueles que não conseguem se adequar satisfatoriamente com a nova realidade. É possível verificar também a interferência de outras fontes que podem interferir negativamente, como o desconhecimento sobre o vírus, o medo da morte que é aumentado diante notícias diárias de falta de leito e equipamentos, aliado a crise econômica iminente.

Diante deste maremoto de informações, que são impostas às pessoas, pode ocasionar em episódios de raiva, ansiedade, pânico, tédio ou depressão, sendo exacerbado em quem já sofre de forma patológica sobre um destes. Também se vê de forma mais grave sobre os grupos de risco, dando destaque aos idosos, que além de serem isolados, não sabem lidar direito com as mídias sociais e com o excessso de informações.


Quais dicas podemos dar às pessoas para evitar a depressão e a ansiedade nesta época?


Uma dica que Alexandre afirma ser importante é que as pessoas aproveitem para se conhecer melhor, todos em algum momento têm uma “conversa” interna consigo mesmo. Este é o momento de se auto avaliar, de se questionar. Aproveite o tempo para refletir sobre ações, projetos, sonhos e ambições.

"Assim como o conhecimento pessoal, é importante aproveitar para conhecer as pessoas que fazem parte do seu núcleo familiar, ou seja aqueles que estarão dividindo o espaço. As pessoas mudam constantemente e com a correria diária não nos damos conta destas mudanças, esta é uma oportunidade para uma reaproximação familiar", afirma o psicólogo.

Crie uma nova rotina, desta forma aproveite e crie uma para ser sua base neste período. Exercícios físicos moderados tem grande relevância na manutenção da saúde das pessoas! Deixe um período da sua rotina para realizar exercícios, podem ser aqueles básicos, subir as escadas da casa, pular ou até mesmo dançar, por exemplo.

Alexandre também fala sobre o excesso de informações nesse período. Ele pede para que evite a exposição exagerada a notícias sobre o Coronavírus ou sobre a situação econômica do país. "É importante estar atualizado, mas se você olhar um telejornal durante um período do dia, praticamente a mesma notícia será relatada em outro momento. Assim como evitar esta exposição exacerbada, evite também ser o agente disseminador de notícias falsas, utilize a sua rede social para outros assuntos, aproveite para socializar com seus familiares e amigos. Ligue para os idosos, lembre-se que nem sempre eles sabem usar as midias digitais", afirma.

Por mais que a realidade nos apresente uma situação desprimorosa, é importante tentar se manter focado e calmo. Para isto, o autoconhecimento é significativo neste momento, pois assim é possível tomar ciência do nosso estado psíquico e buscar uma forma de resolução saudável!


E como posso procurar ajuda?

O ideal é procurar ajuda de profissionais da área da saúde, como psicólogos ou psiquiatras, que são qualificados para realizar este acolhimento, seja presencial ou de forma online, como a situação atual exige.
Muitos profissionais estão ofertando atendimento ou acolhimento online, mas Alexandre ressalta a importância de verificar a formação destes profissionais.
Também existem os Centros de Apoio Psicossociais (CAPs) que oferecem atendimento psicológico de forma gratuita. Outras instituições também estão ofertando serviços de acolhimento, como a Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA) (clique aqui e saiba mais).
A plataforma de video atendimento, a Lauduz, também oferece atendimento psicológico diretamente no site (acesse aqui).

Outros posts

  1. 5 Dicas para fazer sua cozinha parecer maior!

    5 Dicas para fazer sua cozinha parecer maior!

    1- Bancada americana: Seguindo moda dos norte-americanos, as bancadas americanas ou paredes meia-bancada estão fazendo sucesso no Brasil. Além de aperfeiçoar o espaço, estas cozinhas dão mais...

  2. Essas dicas vão tirar suas duvidas sobre comprar imóvel em época de crise.

    Essas dicas vão tirar suas duvidas sobre comprar imóvel em época de crise.

     Para muitos a compra de um imóvel é um momento único, a realização de um antigo projeto de vida, um sonho. Por isso, se você está pensando em comprar uma casa ou apartamento usado, procure...

  3. Ambientes pequenos e aconchegantes

    Ambientes pequenos e aconchegantes

    Ainda crianças, nos imaginamos em palácios, casas grandes, grandes varandas e com móveis imensos. Mas nem sempre é possível construir a casa do tamanho dos nossos sonhos. Porém, com o...

Camobi

Locação
55 98403-3394
Vendas
55 99989-1099
Manutenção
55 98403-4380
Condomínios
55 99156-6571

Centro

Locação
55 98403-2677
Vendas
55 99989-1099
|